Crazy, me?

Muitos dizem que, se ficam sem ter o que fazer, enlouquecem. Mas não é o fato de ficar sem ter o que fazer o que as deixa loucas. Essas pessoas já são loucas, e o "não ter o que fazer" apenas evidencia isso a elas mesmas.

Como é o modo de viver, de ser e de pensar dessas pessoas? Elas estão sempre correndo, pulando de uma atividade para outra, sem tréguas, e chamam a isso de ocupação. No modo de ser, elas sempre possuem um extenso conjunto de requisitos a serem cumpridos. No pensar, um pensamento sucede ao outro, sem pausa, sem permanência.

O que faz uma pessoa que vive assim, quando não tem o que fazer? Ela vai tentar continuar a viver como uma louca, ela vai procurar algo para fazer e fazer, sem parar, seguindo o impulso do costume, não importando se esse fazer seja cavar um buraco para depois tapá-lo, cavar e tapar. Ela diz que precisa fazer algo para não enlouquecer, não importa o que seja, sem perceber que sua vida já é assim: uma sucessão desenfreada de tarefas sem sentido, nas quais ela busca, em meio à sua loucura, dar um significado, uma importância, esperando até recompensas por isso.

Dizer que uma pessoa assim pensa como louca tem dois sentidos. Na forma, pois ela pensa sem controle, desordenada e incessantemente, e no conteúdo, pois que ela pensa de fato como faz um louco. E onde está a sanidade em meio a tudo isso? Onde está a sobriedade, o controle, a paz que caracterizariam uma pessoa em seu pleno estado de lucidez?

Ter consciência desse processo talvez não nos permita fugir de nossa loucura, mas com um pouco de habilidade, disciplina e bom humor, talvez possamos mantê-la controlada. E então poderemos continuar a fazer coisas sem sentido, inclusive quando não tivermos nada para fazer.

4 comentários:

Iris disse...

adorei este post e ele só veio a deixar meu por do sol desta sexta feira mais claro...estava vivendo alguns momentos de reflexão acerca desta "loucura" das pessoas que resolvem se aquietar mas nao sabem...muito obrigada pela mensagem!

John Eagle disse...

Oi, Iris... Eu sou o John... legal vc ter gostado do texto. Não sei se vc tmb lê os livros de Castaneda, mas se quiser conversar mais sobre esses assuntos, escreve pra mim... john_eagle@ymail.com

Oilson Lauro disse...

Como disse Carlos Castañeda numa entrevista. "É um desafio viver sem rotinas em um mundo rotineiro. Mas é possível." Muito bom o material deste blog! Parabéns!

Cralves disse...

É a loucura controlada,espreita..

Praticas Toltecas Essenciais